quarta-feira, junho 13, 2007

Levar a boa nova



Há imagens que não precisam das palavras dos poetas para as descrever e nos cativar. Aqui temos uma delas. Há momentos na vida em que a esperança parece estar muito longe, outras em que ela se transforma em vida.
Há momentos em que estamos alegres, outros em que somos abatidos pela melancolia e tristeza. A vida é composta por tudo isso, mas com tristeza ou alegria não deixa de ser linda. Sabe bem viver, acordar todos os dias após uma noite em que o tempo parou. É tão bom levantar da cama e recomeçar a vida, a fazer o mesmo ou coisas diferentes, mas continuar a viver. É bom traçarmos objectivos em relação ao que queremos da vida, mesmo que nunca os alcancemos. É bom manter a esperança na luta por uma vida melhor, mesmo que nunca o consigamos atingir. O segredo de viver bem a vida está em aceitá-la tal qual ela é, mas sem nunca perder a esperança, tal como a ave que ao despertar pela manhã nunca sabe onde vai encontrar o comer, mas procura, procura e encontra sempre. Olhai os lírios do campo e as aves do céu como eles vivem a vida à sua maneira e como são felizes. Que beleza tem o entardecer e em quão exuberante se tranforma a aurora. Como as aves, as plantas, os riachos, a montanha, o azul do horizonte nos enleia na vida. Como vagueia e fica feliz o nosso espírito quando contempla as belezas que a natureza nos proporciona. Tudo isto não será vida? Que esperamos para vivê-la? É só dizer: SIM.

3 comentários:

Paulo Sempre disse...

"sim". Tantas letras como "mãe"...Há, porém, «incendios» e desassossegos limitadores ao dizer, de ânimo leve, tais palavras.
Abraço.
Hei-de voltar!!!
Paulo

António Balbino Caldeira disse...

Muito agradecido pela sua mensagem de solidariedade. Na mesma linha lhe digo que não hiberne a voz... Porque é da soma das vozes que produzimos o efeito da mudança. Um abraço e parabéns pelo seu blogue.

rosamaria disse...

edu,
obrigada pelo seu voto no CLUBE DA MELHORIDADE.
nao esqueça o seu presentinho.
desejo uma boa semana.
um abraço nortenho.
rosamaria